quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Almost Free


Tenho tantas saudades de me sentir eu, ser eu mesma, genuína, viver para mim e para os que merecem. Acho que já estive mais longe de conseguir isso, mas ainda falta um bocado. Já chorei, berrei, sufoquei, fiquei presa às assombrações da minha cabeça, aos sustos que o coração me pregou, às rasteiras que a vida me fez...mas vou me libertando disso todos os dias e  continuo aqui e com mais força, muita mais. O que mais costumo dizer no meu dia-a-dia é " o que não mata, engorda" e cheguei à conclusão que vou morrer gorda, ou melhor, obesa. Mas deixa ser assim, é sinal que sou ainda mais forte.
Estou quase quase lá

9 comentários:

  1. Adorei! E conheço essa sensação de batalhar todos os dias para se voltar a ser feliz e completa. Força ;) beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Muita força!
    (desafio para ti no meu blogue)

    ResponderEliminar
  3. Adorei! O texto está lindo, principalmente da parte de que "o que não mata, engorda" (so true) x)

    ResponderEliminar